Fevereiro Laranja e Roxo: um mês colorido para alertar o diagnóstico precoce da leucemia e conscientizar sobre doenças como o Mal de Alzheimer, Lúpus e Fibromialgia

Fevereiro Laranja – conscientização sobre a leucemia

A campanha Fevereiro Laranja visa alertar a população sobre o diagnóstico precoce da leucemia e a conscientização sobre a doação de medula óssea.

A leucemia é um tipo de câncer de origem desconhecida que causa o crescimento acelerado e anormal dos leucócitos – ou glóbulos brancos – que atuam na defesa do organismo, agindo contra infecções, doenças e alergias. A doença faz com que as células cancerígenas se acumulem na medula óssea, substituindo as células sanguíneas normais, apresentando três sintomas principais: anemia, queda de imunidade e sangramentos.

O diagnóstico da leucemia pode ser feito por meio de exames de sangue simples: o hemograma pode acusar anemia (queda de hemoglobina), leucopenia ou leucocitose (aumento ou queda de glóbulos brancos), queda das plaquetas, ou vir aparentemente normal, com a presença de células leucêmicas na amostra.

É a partir da quimioterapia que o câncer é tratado, que hoje, é cada vez mais direcionada aos subtipos de leucemia. Outros possíveis passos no tratamento são a radioterapia, quimioterapia intratecal (medicação injetada de forma contínua ou intermitente no líquido céfalo-raquidiano) ou transplante de medula óssea. Durante esse tratamento específico, a transfusão de sangue e uso de antibióticos são necessários.

O transplante de medula óssea é indicado nos casos de alto risco: o primeiro passo é investigar a compatibilidade dos parentes de primeiro grau, caso não haja, é registrada a necessidade do transplante em um banco de medula.

Existem dois tipos de transplante: o autólogo, onde a própria pessoa doa células-tronco, coletadas antes que ela seja submetida a sessões de quimioterapia, e o alogênico, onde as células-tronco são de um doador, ambos têm a finalidade de destruir a medula doente e eliminar o câncer.

Manter os exames em dia e ficar atento a possíveis sintomas é uma maneira de diagnosticar a leucemia precocemente: quanto antes a doença for descoberta, maiores são as chances de cura.

A doação de medula óssea é um ato importante, já que são baixas as chances de se encontrar um doador compatível. Para ser um doador, é preciso se cadastrar em um hemocentro, ter entre 18 e 55 anos, apresentar boas condições de saúde, não ter apresentado ou estar em tratamento de câncer, doenças no sangue, no sistema imunológico ou doenças infecciosas.

Ao fazer o cadastro, o doador faz a coleta de 5ml de sangue para testes de compatibilidade e o resultado fica arquivado no cadastro de medula óssea. Caso o doador seja compatível com algum paciente da lista de espera, ele será convidado a fazer a doação.

 

Fevereiro Roxo – conscientização sobre o Lúpus, a Fibromialgia e o Alzheimer

A campanha do Fevereiro Roxo tem o intuito de conscientizar a população sobre a importância do diagnóstico precoce de doenças como Lúpus, Fibromialgia e Alzheimer, para que seus sintomas sejam controlados ou retardados, oferecendo maior qualidade de vida às pessoas acometidas por estas patologias.

Embora sejam três doenças diferentes, elas têm dois pontos em comum: são crônicas e incuráveis, mas existem tratamentos que controlam os sintomas e proporcionam uma vida normal e com qualidade.

Lúpus

O Lúpus é uma doença inflamatória e autoimune, que ocorre quando o próprio sistema imunológico ataca tecidos saudáveis do corpo por engano, podendo afetar órgãos como a pele, articulações, rins e cérebro, causando fadiga, febre e dor nas articulações. Sua causa ainda é desconhecida e pode acontecer com qualquer tipo de pessoa, mas as mulheres são mais acometidas, principalmente as que têm entre 20 e 45 anos.

Os sintomas variam de acordo com a fase de atividade ou remissão da doença, mas as manifestações mais comuns são cansaço, desânimo, febre baixa, emagrecimento e perda de apetite e podem ocorrer devido à inflamações nas articulações, na pele, nos rins, nervos, cérebro e membranas que recobrem o pulmão (pleura) e o coração (pericárdio).

Além do reconhecimento médico de um ou mais sintomas, o diagnóstico também é dado através de critérios internacionais que analisam o conjunto de sinais, manifestações e alterações laboratoriais que ocorrem na doença.

Os tratamentos existentes podem aliviar os sintomas e prevenir as complicações decorrentes do processo inflamatório causado pelo Lúpus: são usados imunorreguladores/imunossupressores do sistema imunológico, receitados de acordo com a intensidade e de qual órgão interno está envolvido. São administradas medicações sistêmicas que podem ser associadas a medicamentos tópicos, utilizados isoladamente.

Fibromialgia

A Fibromialgia é uma doença reumática que afeta os músculos do corpo causando dor crônica. Tem como sintomas típicos o sono não reparador e o cansaço, além de, em algumas situações, também apresentar distúrbios como ansiedade, depressão e alterações na concentração, memória e intestino.

O diagnóstico não é tão simples: é dado, principalmente, a partir da descrição de sinais e sintomas relatados pelo paciente, além de exames físicos e laboratoriais, trazendo mais certeza e auxiliando a afastar outras condições que causam sintomas semelhantes.

O tratamento da fibromialgia é multidisciplinar e envolve medicamentos, a prática regular de atividades físicas, acompanhamento psicológico e massagens para alívio das dores.

Alzheimer

A Doença de Alzheimer é a forma mais comum de demência e ocorre em pessoas idosas. É um transtorno neurodegenerativo progressivo que se manifesta pela deterioração cognitiva e da memória, além do comprometimento progressivo das atividades da vida cotidiana.

Tem causa desconhecida e o primeiro sintoma é a perda de memória recente, evoluindo para manifestações como perda de memória remota, irritabilidade, falhas na linguagem e prejuízo na capacidade de se orientar no espaço e tempo. O Alzheimer não tem uma forma de prevenção específica, mas é recomendado manter uma vida saudável, equilibrada e com a mente ativa para retardar ou até mesmo inibir a manifestação da doença.

O tratamento é medicamentoso e pode ser orientado por um psiquiatra, geriatra ou neurologista. Ele tem o objetivo de retardar a evolução do Alzheimer e preservar pelo maior tempo possível as funções intelectuais.

 

Faça visitas regulares ao médico e mantenha seus exames em dia! Fique atento a sintomas diferentes e caso sinta necessidade, marque uma consulta!

Cuide-se e previna-se! A leucemia tem cura quando descoberta cedo, assim como o Lúpus, a Fibromialgia e o Mal de Alzheimer têm tratamento eficaz para casos descobertos precocemente.

Deixe uma resposta