Saúde e prevenção no mês das mulheres

Neste mês em que se comemora o Dia Internacional da Mulher, o Blog da Farma Conde vai abordar a saúde da mulher e a prevenção das principais doenças que acometem o público feminino.

Como sabemos, por suas características biológicas e fisiológicas próprias, as mulheres estão sujeitas a doenças que não atingem o total da população. O assunto se torna ainda mais relevante quando lembramos que as mulheres são responsáveis por mais de 50% da população brasileira.

Mas quando falamos de qualquer doença, tão ou mais importante é falar da prevenção. Desta forma, dissemina-se informação sobre as práticas que podem minimizar o risco de uma doença, ou ao menos antecipar seu diagnóstico. Acompanhe conosco e lembre-se sempre de que a prevenção é sempre o melhor remédio.

– Câncer de mama: É o segundo tipo de câncer mais comum entre as mulheres e só perde para o câncer de pele. Segundo o Instituto Nacional do Câncer, cerca de 60 mil casos foram diagnosticados somente em 2019. Já se sabe que as mulheres com mais de 50 anos e com histórico familiar têm muito mais chances de contrair a doença.

Em relação à prevenção, as mulheres devem sempre ficar atentas a alterações nos seios, nos mamilos e nas axilas. Exames periódicos, como a mamografia também são muito importantes para o diagnóstico precoce. Por fim, nunca é demais lembrar que os hábitos saudáveis de vida são fatores importantíssimos na prevenção ao câncer.

– HPV: O Papiloma Vírus Humano é um vírus que atinge mucosas e que pode evoluir para o câncer. Sua transmissão ocorre por contato de pele, sendo por isso também considerada uma doença sexualmente transmitida. Dados indicam que uma de cada dez meninas tem contato com o vírus já na primeira relação sexual. Sabe-se também que mais de 90% das mulheres que desenvolvem câncer de útero tiveram contato com o vírus.

O método mais simples para prevenir o HPV continua sendo o uso da camisinha. No entanto, existem vacinas que previnem a doença. Também nesse caso, hábitos saudáveis de vida são recomendados como forma de manter o sistema imunológico fortalecido.

– Endometriose: Ocorre quando o tecido que reveste o interior do útero, o endométrio, atinge outros órgãos como as trompas, ovários, intestino e bexiga. Os principais problemas decorrentes da Endometriose são dor e infertilidade. Em alguns casos a dor chega a ser incapacitante.

Em relação à prevenção, ainda não é conhecido um método eficaz que evite a doença. No entanto, visitas regulares ao médico pode ajudar a diagnosticar o problema e combatê-lo por meio de medicamentos ou mesmo cirurgia.

– Candidíase: é uma infecção vaginal que causa corrimento espesso e esbranquiçado, geralmente acompanhamento de irritação local. Para prevenir a doença deve-se evitar relações sexuais sem proteção, evitar uso de vestuários inadequados ou sintéticos, fazer higiene adequada e usar sabonetes com PH neutro.

– Osteoporose: Caracteriza-se pela perda de massa óssea a partir da maturidade. Embora também acometa homens, é seis vezes mais comum nas mulheres. Por conta disso, o risco de lesões e fraturas ósseas se torna bem maior a partir dos 50 anos, bem como as dores crônicas.

O diagnóstico é feito por meio de exames como a densitometria óssea. Já a prevenção é feita com alimentação rica em cálcio, prática de atividade física e Vitamina D, que pode ser adquirida por exposição ao sol ou por meio de suplementação.

A lista apresentada hoje mostra as doenças mais comuns das mulheres, mas está longe de encerrar os problemas que podem acometer o público feminino. Outras doenças sexualmente transmissíveis, infecções urinárias, miomas e ovários policísticos são alguns outros problemas que podem acometer as mulheres.

De qualquer forma, é sempre bom ressaltar que a prevenção pode não só antecipar o tratamento como até mesmo salvar vidas. Portanto, invista sempre em hábitos saudáveis e nunca deixe de fazer os preventivos com seu médico.

 

Deixe uma resposta